Os professores

Roshi Amy (Tu es cela) Hollowell, professora de Zen e poeta, nasceu e cresceu em Minneapolis mas viajou para França em 1981 para estudar literatura e história, tendo vivido em Paris desde então, e aí criando os seus dois filhos e trabalhando como jornalista e tradutora.

Conheceu a sua mestre Zen, Catherine (Genno) Pagès Roshi, em 1993, e com vários outros praticantes ajudou Genno Roshi a criar a comunidade Zen laica Dana Sangha e o seu centro de prática em Montreuil, um subúrbio de Paris, em 1994.

Em 2004 Amy recebe formalmente a transmissão do Dharma por Genno Roshi, tornando-se numa sucessora na linhagem de White Plum, ramo do Zen que foi trazido do Japão para o Ocidente por Taizan Maezumi Roshi, o fundador do Zen Center of Los Angeles. Nesse mesmo ano, Amy fundou a Wild Flower Zen Sangha, em França, como uma casa sem muros para os que desejem descobrir os antigos ensinamentos do Buda, aqui e agora, no coração da sua vida diária no Ocidente, no começo do século XXI. Em 2012, sob sua égide, é formalmente instituída em Portugal a congénere Associação Zen Flor Silvestre. Em Novembro de 2015, após a cerimónia de Inka, Genno Roshi atribui-lhe oficialmente o título de Roshi.

Exerceu por muitos anos o cargo de redactor-chefe no jornal International Herald Tribune e as suas traduções incluem trabalhos de Georges Bataille, Alberto Giacometti, Yves Bonnefoy, Tahar Ben Jelloun, Yasmina Khadra, Catherine Millot e Matthieu Ricard. Amy foi considerada uma das poetas de língua inglesa proeminentes em França por The Café Review e por Ekleksographia; a sua poesia tem sido objecto de numerosas publicações na Europa e nos Estados Unidos. Foi aluna do programa de escrita da Jack Kerouac School of Disembodied Poetics, na Universidade Naropa, fundada por Chogyam Trungpa em Boulder, Colorado.

Roshi Amy Hollowell orienta retiros de meditação e workshops de prática Zen em França e Portugal, ensinando também online através do seu blog zenscribe.

Joa «Fugen» Scetbon é franco-americano. Depois de uma infância vivida em Paris e nos arredores desta cidade, viveu algum tempo no estrangeiro. Em 1999, voltou a instalar-se em Paris.

Iniciou-se na meditação e no budismo em inícios dos anos 90, com o lama Surya Das e diversos mestres budistas. O seu interesse pelo zen levou-o a tornar-se estudante de Roshi Catherine «Genno» Pagès, na comunidade não-monástica Dana Sangha, em Montreuil, de quem recebeu os preceitos (jukai).
Desde 2004, continuou a sua prática junto da primeira sucessora daquela mestra, Roshi Amy «Tu es cela» Hollowell. Em 2009, fundou com esta a associação Wild Flower Zen Sangha. Em 2017, Roshi Amy Hollowell nomeou-o detentor do dharma.

Licenciado em Filosofia, Economia e Ciências Religiosas, Joa Scetbon ganha a vida como consultor editorial, tradutor e organizador de acontecimentos musicais. É autor das traduções para francês L’art de la paix e Comment accommoder sa vie à la manière zen, do mestre zen Bernie Glassman, e Le bouddhisme libéré des croyances, de Stephen Batchelor.

É presidente da Associação Wild Flower Zen Sangha (França).

Wild Flower Zen, o website da Sangha Zen Wild Flower, http://wildflowerzen.org

.

Centro Dana, criado por Catherine Genno Pagès Roshi, professora de Amy Hollowell Roshi, http://www.dana-sangha.org

Outros sucessores de Catherine Genno Pagès Roshi:
– Frank de Waele Roshi, Zen Sangha, Bélgica
(Em Flamengo, com partes de texto em Inglês e Francês) http://www.zensangha.be

– Corinne Frottier Sensei, Zen Sangha GenjoAn, Hamburgo
(Em Alemão e Inglês) http://www.genjoan.net

– Michel Oltheten Sensei, Zen Heart Sangha, Haia
(Em Holandês e Inglês) http://www.zenheart.nl